Ex-vice prefeito de Ourolândia delatou esquema de corrupção na Transpetro da Bahia

Ex-vice prefeito de Ourolândia delatou esquema de corrupção na Transpetro da Bahia

Mais uma queima de arquivo para a história de assassinatos de membros do PT. Agora foi a vez do ex-vice prefeito de Ourolândia, cidade do norte da Bahia, José Roberto Soares Vieira, 47 anos. O petista foi morto a tiros na entrada da empresa dele em Candeias, cidade da região metropolitana de Salvador.

Leia tudo

Segundo a Polícia Militar, José Roberto também é empresário e havia sido
denunciado pelo Ministério Público Federal (MPF) em dezembro de 2017, em uma
das fases da Lava Jato que investigava pagamento de propinas. O político
petista era a principal testemunha das investigações que levaram à prisão do
ex-gerente da Transpetro na Bahia José Antonio de Jesus.



José Roberto Soares Vieira foi eleito vice-prefeito de Ourolândia em 2012 pelo
Partido dos Trabalhadores (PT) e completou o mandato. No final de 2017, foi
alvo de denúncia da Operação Lava Jato apresentada pelo Ministério Público
Federal (MPF). O delator ainda tinham muitos elementos a esclarecer, segundo
investigadores. O petista foi executado ontem com nove tiros.



Entre os casos apontados como queima de arquivo de petistas dispostos a
delatar, está o do ex-prefeito Celso Daniel, assassinado em 2002, poucos meses
antes de Lula chegar à Presidência. Na esteira deste crime, outras nove
testemunhas foram assassinadas ou tiveram mortes suspeitas.